Problemas conhecidos e considerações

8 de julho de 2024

ID 214562

Os seguintes problemas conhecidos não são críticos para a operação da solução.

Problemas conhecidos ao gerenciar dispositivos móveis

  • Se você editar os campos Nome e Descrição na guia Geral das propriedades do dispositivo, as alterações não serão exibidas na lista de dispositivos móveis conectados ao Kaspersky Security Center devido a limitações técnicas.

Problemas conhecidos do Kaspersky Security for iOS

  • O aplicativo Kaspersky Security for iOS não pode operar corretamente quando um cliente da VPN com uma conexão VPN ativa está sendo executado no mesmo dispositivo móvel.

Problemas conhecidos do Kaspersky Endpoint Security for Android

Problemas conhecidos ao instalar aplicativos

  • O Kaspersky Endpoint Security for Android somente é instalado na memória principal do dispositivo.
  • Em dispositivos que executam Android 7.0, um erro pode ocorrer durante tentativas de desativar os direitos de administrador para o Kaspersky Endpoint Security for Android nas configurações do dispositivo se o Kaspersky Endpoint Security for Android for proibido de se sobrepor em outras janelas. Esta falha é causada por um defeito bem conhecido no Android 7.
  • O Kaspersky Endpoint Security for Android em dispositivos que executam o Android 7.0 ou posterior não tem suporte para o modo de múltiplas janelas.
  • O Kaspersky Endpoint Security for Android não funciona em dispositivos Chromebook executando o sistema operacional Chrome.
  • O Kaspersky Endpoint Security for Android não funciona em dispositivos executando o sistema operacional Android (Go edition).
  • Ao usar o aplicativo Kaspersky Endpoint Security for Android com sistemas EMM de terceiros (por exemplo, VMWare AirWatch), somente os componentes Antivírus e Proteção na Web estarão disponíveis. O administrador pode definir as configurações de Antivírus e Proteção na Web no console do sistema EMM. Neste caso, as notificações sobre a operação do aplicativo somente estão disponíveis na interface do aplicativo Kaspersky Endpoint Security for Android (Relatórios).

Problemas conhecidos ao atualizar a versão do aplicativo

  • Somente é possível fazer uma atualização do Kaspersky Endpoint Security for Android para uma versão mais recente do aplicativo. O Kaspersky Endpoint Security for Android não pode ser passado para uma versão mais antiga.

Problemas conhecidos na operação Antivírus

  • Devido às limitações técnicas, o Kaspersky Endpoint Security for Android não pode verificar arquivos com um tamanho de 2 GB ou mais. Durante uma verificação, o aplicativo ignora tais arquivos sem notificá-lo que tais arquivos foram ignorados.
  • Para a análise adicional de um dispositivo quanto a novas ameaças cujas informações ainda não foram adicionadas aos bancos de dados antivírus, você deve ativar o uso da Kaspersky Security Network. A Kaspersky Security Network (KSN) é uma infraestrutura de serviços na nuvem que fornece o acesso à Base de Dados de Conhecimento on-line da Kaspersky, que contém informações sobre a reputação de arquivos, recursos da Web e softwares. Para usar a KSN, o dispositivo móvel deve estar conectado à Internet.
  • Em alguns casos, a atualização dos bancos de dados antivírus do Servidor de Administração em um dispositivo móvel pode falhar. Nesse caso, execute a tarefa de atualização do banco de dados de antivírus no Servidor de Administração.
  • Em alguns dispositivos, o Kaspersky Endpoint Security for Android não detecta dispositivos conectados através do USB OTG. Não é possível executar uma verificação de vírus em tais dispositivos.
  • Em dispositivos com Android 11.0 ou posterior, o usuário deve conceder a permissão "Permitir acesso para gerenciar todos os arquivos".
  • Em dispositivos que executam o Android 7.0 ou posterior, a janela de configuração do agendamento da execução da verificação de vírus pode ser incorretamente exibida (os elementos de gerenciamento não são mostrados). Esta falha é causada por um defeito bem conhecido no Android 7.
  • Em dispositivos que executam Android 7.0, a proteção em tempo real no modo estendido não detecta ameaças em arquivos armazenados em um cartão SD externo.
  • Em dispositivos que executam o Android 6.0, o Kaspersky Endpoint Security for Android não detecta o download de um arquivo malicioso para a memória do dispositivo. Um arquivo malicioso pode ser detectado pelo Antivírus quando o arquivo for executado ou durante uma verificação de vírus do dispositivo. Esta falha é causada por um defeito bem conhecido no Android 6.0. Para assegurar a segurança do dispositivo, recomenda-se configurar verificações de vírus agendadas.

Problemas conhecidos na operação de Proteção na Web

  • • A Proteção na Web nos dispositivos Android funciona apenas nos navegadores Google Chrome (incluindo o recurso Guias personalizadas), Huawei Browser e Samsung Internet.

  • Para que a Proteção na Web funcione, você deve ativar o uso da Kaspersky Security Network. A Proteção na Web bloqueia os sites com base nos dados da KSN sobre a reputação e a categoria de sites.
  • Os sites proibidos podem permanecer desbloqueados pela Proteção na Web em dispositivos que executam o Android 6.0 com a versão 51 de Google Chrome (ou qualquer versão anterior) instalado se o site for aberto nas seguintes formas (este problema é causado por um defeito bem conhecido no Google Chrome):
    • Dos resultados da pesquisa
    • Da lista de favoritos
    • Do histórico de pesquisa
    • Usar a função de preenchimento automático do endereço da Web
    • Abrir o site em uma nova aba no Google Chrome
  • Os sites proibidos podem permanecer desbloqueados no Google Chrome versão 50 (ou qualquer versão anterior) se o site tiver sido aberto da página de resultados de uma solicitação de pesquisa do Google enquanto o recurso de Mesclar abas e aplicativos estiver ativado nas configurações do navegador. Esta falha é causada por um defeito bem conhecido no Google Chrome.
  • Os sites de categorias bloqueadas podem permanecer desbloqueados no Google Chrome se o usuário os abrir a partir de aplicativos de terceiros, por exemplo, de um aplicativo cliente de MI. Este problema é relacionado à forma como o serviço de Acessibilidade trabalha com o recurso de Abas Personalizados do Chrome.
  • Os sites proibidos podem permanecer desbloqueados no Samsung Internet Browser se o usuário os abrir no modo de segundo plano a partir do menu de contexto ou de aplicativos de terceiros; por exemplo, de um aplicativo cliente de MI.
  • O Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como um recurso de Acessibilidade para assegurar o funcionamento apropriado da Proteção na Web.
  • Em alguns dispositivos Xiaomi, as permissões "Exibir janela pop-up" e "Exibir janelas pop-up durante a execução em segundo plano" devem ser concedidas para que a Proteção na Web funcione.
  • Os sites permitidos podem ser bloqueados no Navegador de Internet da Samsung em Apenas sites listados são permitidos pelo modo Proteção na Web quando a página for atualizada. Os sites são bloqueados se uma expressão regular contiver configurações avançadas (por exemplo, ^https?:\/\/example\.com\/pictures\/). Recomenda-se usar expressões regulares sem configurações adicionais (por exemplo, ^https?:\/\/example\.com).

Problemas conhecidos na operação Antirroubo

  • Para a entrega oportuna de comandos aos dispositivos Android, o aplicativo usa o serviço Firebase Cloud Messaging (FCM). Se FCM não for configurado, os comandos serão entregues ao dispositivo somente durante a sincronização com o Kaspersky Security Center, de acordo com o agendamento definido na política, por exemplo, a cada 24 horas.
  • Para bloquear um dispositivo, o Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como o administrador do dispositivo.
  • Para bloquear dispositivos que executam o Android 7.0 ou posterior, o Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como um recurso de Acessibilidade.
  • Em alguns dispositivos, os comandos Antirroubo podem falhar se o modo de Economia de bateria estiver ativado no dispositivo. Esse defeito foi confirmado no Alcatel 5080X.
  • Para localizar dispositivos executando Android 10.0 ou posterior, o usuário deve conceder a permissão "Permitir o tempo todo" à localização do dispositivo.

Problemas conhecidos na operação de Controle de aplicativos

  • O Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como um recurso de acessibilidade para assegurar o funcionamento apropriado do Controle de aplicativos.
  • Para que o Controle de Aplicativos (categorias de aplicativos) funcione, você deve ativar o uso da Kaspersky Security Network. O Controle de Aplicativos determina a categoria de um aplicativo com base nos dados que estão disponíveis na KSN. Para usar a KSN, o dispositivo móvel deve estar conectado à Internet. Para o Controle de Aplicativos, você pode adicionar aplicativos individuais às listas de aplicativos bloqueados e permitidos. Neste caso, a KSN não é necessária.
  • Ao configurar o Controle de Aplicativos, recomenda-se desmarcar a caixa de seleção Bloquear aplicativos do sistema. O bloqueio de aplicativos do sistema pode levar a problemas na operação do dispositivo.

Problemas conhecidos ao configurar a força da senha para desbloqueio do dispositivo

  • Para dispositivos com Android 10.0 ou posterior, o Kaspersky Endpoint Security divide os requisitos da força de segurança da senha em um dos valores do sistema: médio ou alto.

    Se a quantidade de símbolos exigida for de 1 a 4, então o aplicativo solicita ao usuário que defina uma senha de força média. Ela deve ser numérica (PIN), sem números repetidos ou sequenciais (ex. 1234), ou alfanumérica. O PIN ou a senha deve ter no mínimo 4 caracteres.

    Se o número de símbolos exigidos for 5 ou mais, então o aplicativo solicita ao usuário que defina uma senha de segurança alta. Ela deve ser numérica (PIN), sem números repetidos ou sequenciais, ou alfanumérica (senha). O PIN deve ter no mínimo 8 dígitos; a senha deve ter no mínimo 6 caracteres.

  • Nos dispositivos que executam o Android 7.1.1, se a senha de desbloqueio não atender os requisitos de segurança corporativa (Controle de conformidade), o aplicativo do sistema Configurações pode não funcionar corretamente quando houver uma tentativa de desbloquear a senha através do Kaspersky Endpoint Security for Android. Esta falha é causada por um defeito bem conhecido no Android 7.1.1. Neste caso, para alterar a senha desbloqueada, use somente as Configurações do sistema do aplicativo.
  • Em alguns dispositivos que executam o Android 6.0 ou posterior, um erro pode ocorrer quando a senha de desbloqueio da tela é inserida caso os dados do dispositivo estiverem criptografados. Este problema é relacionado aos recursos específicos do serviço de Acessibilidade com firmware MIUI.

Problemas conhecidos com a proteção contra a remoção do aplicativo

  • O Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como o administrador do dispositivo.
  • Para proteger o aplicativo da remoção em dispositivos que executam o Android 7.0 ou posterior, o Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como um recurso de Acessibilidade.
  • Em alguns dispositivos de Huawei e Xiaomi, a proteção contra remoção do Kaspersky Endpoint Security for Android não funciona. Este problema é causado pelos recursos específicos do firmware MIUI 7 e 8 em dispositivos Xiaomi e do firmware EMUI em dispositivos Huawei.

Problemas conhecidos ao configurar restrições de dispositivo

  • Em dispositivos Android 10.0 ou posteriores, a proibição do uso de redes Wi-Fi não é compatível.
  • Em dispositivos Android 10.0 ou posteriores, o uso da câmera não pode ser totalmente proibido.
  • Nos dispositivos que executam o Android 11 ou posterior, o Kaspersky Endpoint Security for Android deve ser definido como um recurso de Acessibilidade. O Kaspersky Endpoint Security for Android solicita que o usuário defina o aplicativo como um recurso de Acessibilidade pelo Assistente de Configuração Inicial. O usuário pode ignorar esta etapa ou desativar este serviço nas configurações de dispositivo em um momento posterior. Nesse caso, não será possível restringir o uso da câmera.

Problemas conhecidos ao enviar comandos para dispositivos móveis

  • Em dispositivos executando Android 12 ou posterior, se o usuário tiver concedido a permissão "Usar local aproximado", o aplicativo Kaspersky Endpoint Security for Android tentará primeiro obter a localização precisa do dispositivo. Se isso não for bem-sucedido, a localização aproximada do dispositivo será retornada apenas se tiver sido recebida não mais de 30 minutos antes. Caso contrário, o comando Localizar o dispositivo falhará.

Problemas conhecidos com dispositivos específicos

  • Em certos dispositivos (por exemplo, Huawei, Meizu e Xiaomi), você deve conceder uma permissão de inicialização automática ao Kaspersky Endpoint Security for Android ou adicioná-lo manualmente à lista de aplicativos iniciados quando o sistema operacional for inicializado. Se o aplicativo não for adicionado à lista, o Kaspersky Endpoint Security for Android para a execução de todas as suas funções após a reinicialização do dispositivo móvel. Além disso, se o dispositivo foi bloqueado, você não pode usar um comando para desbloquear o dispositivo. Você somente pode desbloquear o dispositivo ao usar um código de desbloqueio de uma só utilização.
  • Em determinados dispositivos (por exemplo, Meizu e Asus), a execução do Android 6.0 ou posterior, após a criptografia dos dados e o reinício do dispositivo Android, você deve inserir uma senha numérica para desbloquear o dispositivo. Se o usuário usar uma senha gráfica para desbloquear o dispositivo, você deve converter a senha gráfica em uma senha numérica. Para obter mais detalhes sobre a conversão de uma senha gráfica em uma senha numérica, consulte o site de Suporte Técnico do fabricante de dispositivo móvel. Este problema é relacionado à operação do serviço Recursos de Acessibilidade.
  • Em alguns dispositivos Huawei executando o Android 5.Х, após o Kaspersky Endpoint Security for Android ser definido como um recursos de acessibilidade, uma mensagem incorreta sobre a falta de direitos apropriados será exibida. Para ocultar esta mensagem, ative o aplicativo como aplicativo protegido nas configurações do dispositivo.
  • Em alguns dispositivos Huawei que executam o Android 5. X ou 6. X, quando o modo de Economia de bateria estiver ativado para o Kaspersky Endpoint Security for Android, o usuário pode terminar manualmente o aplicativo. O dispositivo do usuário se torna desprotegido após isso. Esse problema é devido a alguns recursos do software da Huawei. Para restaurar a proteção do dispositivo, execute manualmente o Kaspersky Endpoint Security for Android. Recomenda-se desativar o modo de Economia de bateria para o Kaspersky Endpoint Security for Android nas configurações do dispositivo.
  • Em dispositivos Huawei com o firmware EMUI executando o Android 7.0, o usuário pode ocultar a notificação quanto ao status da proteção do Kaspersky Endpoint Security for Android. Esse problema é devido a alguns recursos do software da Huawei.
  • Em alguns dispositivos Xiaomi, ao definir o comprimento de senha em mais de 5 caracteres em uma política, o usuário será solicitado a modificar a senha de desbloqueio da tela em vez do código PIN. Você não pode definir um código PIN que tenha mais de 5 caracteres. Este problema é devido a alguns recursos do software da Xiaomi.
  • Em dispositivos Xiaomi com o firmware MIUI executando o Android 6.0, o ícone do Kaspersky Endpoint Security for Android na barra de status pode estar oculto. Este problema é devido a alguns recursos do software da Xiaomi. Recomenda-se permitir a exibição de ícones de notificação nas configurações de Notificações.
  • Em alguns dispositivos Nexus que executam o Android 6.0.1, os privilégios necessários para o funcionamento apropriado não podem ser concedidos através do Assistente de Início Rápido do Kaspersky Endpoint Security for Android. Esta falha é causada por um defeito bem conhecido na Correção de Segurança para o Android pelo Google. Para assegurar a operação apropriada, os privilégios necessários devem ser manualmente concedidos nas configurações do dispositivo.
  • Em determinados dispositivos Samsung que executam o Android 7.0 ou posterior, quando o usuário tenta configurar métodos não compatíveis para desbloquear o dispositivo (por exemplo, uma senha gráfica), o dispositivo pode ser bloqueado se as seguintes condições forem atendidas: A remoção do Kaspersky Endpoint Security for Android está ativada e os requisitos de força da senha de desbloqueio da tela estão definidos. Para desbloquear o dispositivo, é necessário enviar um comando especial ao dispositivo.
  • Em determinados dispositivos Samsung é impossível bloquear o uso de impressões digitais para desbloquear a tela.
  • A Proteção na Web não pode ser ativada em alguns dispositivos Samsung, caso o dispositivo esteja conectado a uma rede 3G/4G e tenha o modo de Economia de bateria ativado para restringir os dados de segundo plano. Recomenda-se desativar a função que restringe os processos em segundo plano nas configurações de Economia de bateria.
  • Em determinados dispositivos Samsung, se a senha de desbloqueio não estiver em conformidade com requisitos de segurança corporativa, o Kaspersky Endpoint Security for Android não bloqueia o uso de impressões digitais para desbloquear a tela.
  • Em alguns dispositivos Honor e Huawei, não é possível restringir o uso de Bluetooth. Quando o Kaspersky Endpoint Security for Android tenta restringir o uso de Bluetooth, o sistema operacional exibe uma notificação com a opção de rejeitar ou permitir essa restrição. O usuário pode rejeitar essa restrição e continuar usando o Bluetooth.
  • Em dispositivos Blackview, o usuário pode limpar a memória do aplicativo Kaspersky Endpoint Security for Android. Como resultado, a proteção e o gerenciamento do dispositivo são desativados, todas as configurações definidas tornam-se ineficazes e o aplicativo Kaspersky Endpoint Security for Android é removido dos recursos de Acessibilidade. Isso ocorre porque os dispositivos deste fornecedor fornecem o aplicativo de Telas recentes personalizado com privilégios elevados. Este aplicativo pode substituir as configurações do Kaspersky Endpoint Security for Android e não pode ser substituído porque ele faz parte do sistema operacional Android.
  • Em alguns dispositivos que executam o Android 11, o aplicativo Kaspersky Endpoint Security for Android trava imediatamente após ser iniciado. Essa falha é causada por um familiar defeito no Android 11.

Problemas conhecidos na operação do aplicativo no Android 13

  • No Android 13, o usuário pode usar o Gerenciador de Tarefas em primeiro plano para impedir que o Kaspersky Endpoint Security seja executado em segundo plano. Isso é causado por um problema no Android 13 bem conhecido.
  • No Android 13, a permissão para enviar notificações é solicitada no início da configuração inicial do aplicativo. Isso acontece devido a detalhes do sistema operacional Android 13.

Este artigo foi útil?
O que podemos melhorar?
Agradecemos o seu comentário! Ele nos ajuda a melhorar.
Agradecemos o seu comentário! Ele nos ajuda a melhorar.